Alguns artigos técnicos

Becas - Lagarta do Pinheiro Destaque

A Becas apresentava um excesso de saliva (babava em excesso) e com um cheiro fétido da boca.

Paciente

Becas, Canídeo, Fêmea, raça indeterminada, 1 ano

Anamnese

Segundo a sua tutora, no dia anterior a Becas já apresentava estes sintomas e tinha vomitado. A tutora pensou que a Becas teria andado a mexer no lixo e tivesse comido algo.

Os sintomas apresentados eram compatíveis com a lesão causada pela lagarta do pinheiro, ou Processionária, que nesta época do ano é comum existir. Ao explorar a conversa com a tutora confirmou-se a presença de pinheiros no quintal da residência familiar da Becas.

No dia em que se apresentou à consulta a Becas já não conseguia comer.

Diagnóstico

Lesão na região da boca e língua compatível com lesão provocada por contacto com a lagarta do pinheiro. (fig.1)

Foi detetada uma grave infeção da língua e suspeitou-se que pudesse evoluir para necrose parcial da mesma. (fig.2)

Tratamento

A Becas ficou internada na clínica para fazer soro e medicação endovenosa, tendo comido pela primeira vez, comida mole ao fim de 72h. (fig.3 e fig.4)

A lesão na língua, que já se apresentava grave à chegada à clínica, continuou a evoluir, tendo chegado a afetar cerca de 1/3 da língua. (fig.5).

Reação

A Becas esteve internada mais de 10 dias e felizmente conseguimos controlar a lesão de forma a não afetar mais de 50% da língua, situação que comprometeria a capacidade da Becas se alimentar sozinha. (fig.6)

A Becas terá sempre a lesão na língua (perda de 1/3 da língua), mas poderá fazer a sua vida normal com perfeita autonomia. (fig.6)

 

Conclusões

A lagarta do pinheiro é um inseto que ataca os pinheiros e que possui pelos urticantes que quando em contacto com a pele ou mucosas podem provocar edema, dor e necrose das mesmas.

Os animais têm muita curiosidade por estas lagartas e de forma particular os cães tendem a tentar comê-las. Mas, no caso de cães e de outros animais, o contacto com a Thaumetophoea pityocampa (lagarta do pinheiro) pode ser fatal, alerta a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O sucesso do tratamento depende da brevidade com que o mesmo é iniciado. Por isso, se na sua zona existem pinheiros tome atenção e se suspeitar que o seu animal esteve em contacto com uma lagarta do pinheiro, ou com os seus pelos, leve-o ao médico-veterinário de imediato.

 

Classifique este item
(6 votos)
Mais nesta categoria: « Romeu - Alimentação

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

voltar ao topo